EAAM7pH2yVkkBANeWeel8VPv4qealKrvkGooxsCyaMIzsTjkCRgcEF8utNINnTCIRDZAjdS4JFt3VcorZCRPZBzgpdfELMdvwr3oJdfneJ6f4NgH6IenP6RIk1lHkIeRZAmFzpy30IWiKZA5L6u4tZCgnHQKFQjjgDyXSZAP73s54YZCj7XnxVXPp4ecvT2ZAfdxYZD
 
  • whatsapp-logo-1
  • Instagram
  • telegram-logo
  • TikTok
  • logo-kwai-icon-512
  • Facebook
  • YouTube
Logo Atualizada.png

PSICÓLOGO NOÉLTON PANINI DE SOUSA - CRP: 06/103700

1637945945897_edited.jpg

CONHEÇA ALGUNS MOTIVOS PARA PROCURAR UM PSICÓLOGO!

Sou Psicólogo com ênfase em Psicanálise, formado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-Graduado em "Psicologia e Saúde" pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP.

 

Passei pela área de coordenação de simpósio em saúde da FOA/UNESP e hoje, com mais de 10 anos de experiência, transformo vidas atendendo pacientes e ministrando palestras sobre autoestima e relacionamentos: familiares, amorosos e interpessoais.

Sou reconhecido por ajudar homens vítimas de relacionamentos abusivos e casais que buscam evoluir suas relações para uma melhor convivência.

CRP: 06//103700

blue and white abstract painting_edited.jpg

CONFIRA ALGUNS DOS DEPOIMENTOS ENVIADOS PELAS REDES SOCIAIS!

ISABELA

"Muito atencioso, possui um atendimento ímpar e humanitário, mostrou a mim questões que eu jamais pensei que precisasse resolver, me ajudou a encontrar a real raiz de um problema que já estava enfrentando há anos. Hoje sou outra mulher, sem complexos e sem medos. Estou muito bem resolvida comigo."

—Pngtree—five-star praise_1912476_edited.png

MARCELO E ALICE

"Pensávamos que nosso relacionamento não tinha mais jeito, brigávamos diariamente e sem motivo relevante; foi, então, que conheci o Noélton nas redes sociais e decidi dar o primeiro passo para a terapia de casal e, na primeira sessão que fizemos, a sensação foi de alívio por conta da busca pela evolução da nossa cumplicidade."

—Pngtree—five-star praise_1912476_edited.png

"O Noélton foi muito acolhedor e inspirador. No início eu estava tímido, mas depois que percebi nele um profissional que não só me entendeu, mas que também acolheu as minhas situações, me senti muito mais confortável em expor tudo o que eu estava vivendo. Hoje eu aprendi a lidar comigo e com os meus relacionamentos."

—Pngtree—five-star praise_1912476_edited.png

MIGUEL

Os nomes supracitados são pseudônimos para manter em total sigilo a identidade dos nossos pacientes.

blue and white abstract painting_edited.jpg

VOCÊ SABIA?

Desde que passamos a viver em grupos e sociedade, fomos obrigados a aprender a nos relacionar, e isso nem sempre é uma tarefa fácil. Os relacionamentos podem mexer com o nosso bem-estar, interferindo diretamente na nossa autoestima e vice-versa; a autoestima interfere diretamente nos relacionamentos, sendo importante, por isso, buscarmos estar bem conosco e permanecermos em boas relações.


Sabemos que alguns relacionamentos, em vez de contribuir, acabam nos deixando piores, com sentimento de inferioridade, impotência, frustração e muita raiva; e pasmem! Muitas vezes estamos presos a eles!


Ensinar a lidar com os relacionamentos, modificá-los, torná-los melhores e, quando for o caso, auxiliar a sair deles, é uma das minhas missões enquanto psicoterapeuta. Sua alegria, autoestima, equilíbrio, autoconfiança e bem-estar podem melhorar, e muito, com ajuda terapêutica!

AGENDE A SUA CONSULTA ONLINE AGORA MESMO!

O ATENDIMENTO PRESENCIAL ACONTECE AQUI:

Rua Fernando Costa, 35, Higienópolis, Araçatuba-SP.

Clique no ícone para falar conosco através de um dos nossos canais de atendimento:

whatsapp-logo-1.png
24174166-eebf-419e-97eb-1826d6dcf5ea.png

(18) 98188-6668

telegram-logo.png

Consultas:

Seg. à Sex. das 8:00h às 21h

Agendamentos:

Seg. à Sex. das 8:00h às 11:00h e das 13:00h às 18:00h

A demanda que mais tem crescido em meu consultório nos últimos anos é oculta, calada, que poucas pessoas falam sobre, até por medo, porque o que mais se veicula é justamente o contrário dessa demanda. Homens vêm sofrendo calados diante de uma situação em que para muitos é intransponível: as dificuldades de lidar com o feminino.

Na contramão do que se veicula em programas de TV e mídias sociais, o abuso e violência do homem para com suas companheiras, em meu consultório tenho reparado o crescente número de casos em que o homem, adoecido pela convivência com o feminino - a esposa, a companheira, e até a própria mãe – busca por ajuda para que possa saber lidar com as figuras femininas presentes em seu dia a dia.

 

Este homem é o homem que sofre calado; primeiro porque sente que tem que dar conta sozinho das dificuldades de casa e segundo porque por onde quer que se observe, só é considerado o sofrimento da mulher que é submetida ao homem. É óbvio que se deve falar do sofrimento da mulher diante do homem, as violências e opressões as quais elas vêm sofrendo, mas porque não se fala também do contrário, das situações em que a mulher é a abusiva na relação?

Transtornos de ansiedade e depressão são algumas das doenças apresentadas por este homem que sofre com as excessivas variações de humor, distorções da realidade, nervosismo, agressões verbais e, em algumas vezes, agressões físicas das mulheres para com esses homens. Simplesmente pensar em voltar para casa desencadeia sentimentos de medo, angústia e ansiedade, e quando se vivencia isso por um período longo de tempo, acaba causando depressão.

 

Para lidar com esta situação, estes homens começam a ter comportamentos que agravam a sua relação com o feminino: ficar no trabalho e na rua por muito tempo; ignorar a companheira; travar brigas desgastantes que não solucionam a situação; auto anulação; e até a agressão verbal e física contra a companheira.

Outra situação que vem se evidenciando no consultório é a de homens, filhos de mães narcísicas, homens que geralmente estão repletos de sentimento de culpa e que sentem que devem carregar o mundo nas costas.

É certo que a constituição hormonal masculina e feminina traz diferenças a nível sentimental: homens tendem a ser mais estáveis emocionalmente e a mulher a experimentar mais instabilidade. Pensamentos e percepções da realidade sofrem influência direta das emoções. Esta diferença entre masculino e feminino gera um movimento de crescimento do casal. Contudo, quando as variações emocionais estão demasiadamente intensas na mulher, fazem com que, em muitos casos, o homem fique impotente diante da situação, podendo até fazer com que ao longo dos anos, ele se sinta impotente diante da vida como um todo.

Neste contexto, sem ignorar a dor e o sofrimento das mulheres que são submetidas e maltratadas por homens, resolvi considerar também o sofrimento dos homens diante do feminino, direcionando e estruturando meu trabalho para que esse homem que sofre calado consiga encontrar soluções eficazes às dores advindas do seu relacionamento, e possa voltar a viver mais equilibrado, tranquilo e em paz com o feminino.

Busque ajuda, entre em contato!

A DOR QUE SE SENTE E NÃO SE FALA!

PARA HOMENS

Psychologist's Office_edited_edited_edit
AEnB2Uocf_jNmFFTGeEb8tDXK670Ay2lCf8yrOMU
m000546768_edited.jpg
blue and white abstract painting_edited.jpg

ENTENDA MAIS SOBRE A PSICOTERAPIA

O termo psicoterapia vem do grego psykhé (mente) e therapeuein (curar) e refere-se ao processo de trocas entre um psicoterapeuta e um cliente/paciente realizado através de métodos psicológicos.


Utilizando diversos métodos, técnicas e intervenções psicológicas, a psicoterapia tem como objetivo restabelecer a qualidade de vida do paciente, ajudando desde as pequenas dificuldades cotidianas até as grandes psicopatologias, além de contribuir para modificações nos padrões de funcionamento mental do indivíduo, através de sua saúde orgânica, mental, familiar, social, sexual, intelectual, financeira, profissional, lazer e espiritual, auxiliando, inclusive, para que tais pessoas desenvolvam melhores maneiras de lidar com o estresse e com outras pessoas (contato social).


A psicoterapia pode ser executada por psicólogos ou por profissionais de saúde mental especializados em psicoterapia. O tratamento geralmente é realizado em uma clínica e as sessões tem uma duração média de 50 minutos, e podem-se utilizar exames, testes e técnicas psicológicas para se alcançar a cura, a diminuição do sofrimento, do estresse ou de alguma incapacidade do paciente. Ocorre individualmente (crianças, adolescentes, adultos e idosos), em casal, em família ou em grupo.


Existem várias linhas de psicoterapia, cada uma com forma e métodos diferentes que enfocam o ser humano sob determinada ótica, como as linhas psicodinâmicas (representadas pela Psicanálise, psicologia Analítica, etc.); as linhas humanistas (Gestalt, Existencialismo, etc.), as corporais (Reichiana, Bioenergética, etc.), as Comportamentais e Cognitivo-Comportamentais, e finalmente a linha Sistêmica.


O tempo da psicoterapia pode variar de alguns meses (psicoterapia breve) à anos, dependendo do caso e dos objetivos do tratamento.


A psicoterapia, portanto, está comprometida com a promoção e prevenção da saúde individual e de grupos, bem como a qualidade de vida de seus usuários.

REFERÊNCIAS:

1- ATKINSON, Rita L. et al. Introdução à psicologia de Hilgard. 13a ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.
​2- FREUD, Sigmund. Cinco Lições de Psicanálise. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de S. Freud. Vol. 11. Rio de Janeiro. Imago Editora, 1970.
3- Uma Introdução à Psicoterapia. Disponível em: <http://www.psicoterapia.psc.br/scarpato/psicoter.html>. Acesso em: 09 agosto 2012.

4- ZIMERMAN, David E. Fundamentos Psicanalíticos: teoria, técnica e clínica – uma abordagem didática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

blue and white abstract painting_edited.jpg

ENTENDA MAIS SOBRE A PSICANÁLISE

A psicanálise é tanto uma teoria da personalidade quanto um método de psicoterapia, e surgiu por volta do século XX com Sigmund Freud. Freud descobriu a existência de um inconsciente agindo ativamente nas pessoas, manifestado através de pensamentos, atitudes, impulsos, desejos, motivações e emoções dos quais não nos damos conta. Um exemplo disso são os pensamentos inconscientes que se expressam através de sonhos, os erros de linguagens e peculiaridades das nossas ações.


O pressuposto básico da teoria freudiana é o de que grande parte de nossas atitudes provém de processos inconscientes, ou seja, crenças, medos e desejos dos quais uma pessoa não tem consciência, mas que mesmo assim influenciam seu comportamento. Freud descobriu que muitos dos impulsos que são proibidos ou punidos pelos pais e pela sociedade durante a infância são provenientes de instintos inatos. Como todos nós nascemos com estes impulsos, eles exercem uma influência profunda que deve ser manejada de alguma maneira. Sua proibição simplesmente os afasta da consciência e os leva para o inconsciente. Contudo, eles não desaparecem; eles se manifestam na forma de problemas emocionais, sintomas de doença mental, ou, por outro lado, comportamento socialmente aprovado como atividades artísticas e literárias. (ATKINSON, 2002).


A personalidade é formada, assim, por três estruturas que interagem entre si, a saber: Id, Ego e Superego.


Id é a parte mais primitiva da personalidade e consiste em impulsos biológicos básicos, como comer, beber, eliminar resíduos, evitar a dor, impulsos agressivos e sexuais, entre outros. À medida que a criança vai aprendendo a controlar seus impulsos, (como no tempo de espera até chegar ao banheiro para fazer as necessidades ou percebendo que não pode fazer certas coisas que os pais a proíbem), ela vai aprendendo a viver em sociedade, e vai constituindo o ego, que é o “executivo da personalidade”, pois ele é quem decide quais impulsos do Id serão satisfeitos e a maneira pela qual isso será realizado. Por fim, o Superego é a instância mental que julga se as ações são certas ou erradas, aprendidas na sua maior parte pelas figuras dos pais, e é uma representação dos valores e costumes da sociedade.


Assim, a partir das descobertas de Sigmund Freud sobre a estrutura da personalidade, foi possível desenvolver métodos que ajudassem os indivíduos a resolver seus problemas emocionais, desvendando os conteúdos inconscientes que estavam por trás dos sintomas, efetuando mudanças profundas no indivíduo e, consequentemente, na sua vida como um todo. E assim foi feito, primeiramente o próprio Freud e posteriormente seus seguidores, desenvolveram e aperfeiçoaram métodos e técnicas psicoterápicas que culminaram na Psicanálise, que vem contribuindo há mais de um século para a saúde e bem estar de indivíduos e grupos.

REFERÊNCIAS:

1- ATKINSON, Rita L. et al. Introdução à psicologia de Hilgard. 13a ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.
​2- FREUD, Sigmund. Cinco Lições de Psicanálise. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de S. Freud. Vol. 11. Rio de Janeiro. Imago Editora, 1970.
3- Uma Introdução à Psicoterapia. Disponível em: <http://www.psicoterapia.psc.br/scarpato/psicoter.html>. Acesso em: 09 agosto 2012.

4- ZIMERMAN, David E. Fundamentos Psicanalíticos: teoria, técnica e clínica – uma abordagem didática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

AINDA ESTÁ COM DÚVIDAS?

Breve entraremos em contato!

Convido-o a deixar a sua pergunta aqui embaixo!

Conforme as Leis 12.965/2014 e 13.709/2018, que regulam o uso da Internet e o tratamento de dados pessoais no Brasil, ao me inscrever autorizo o Psicólogo Noélton Panini de Sousa a enviar notificações por e-mail ou outros meios e concordo com sua Política de Privacidade que consiste em: 1- Os dados enviados pelo formulário se destinam para contato com o Psicólogo, podendo o mesmo utilizar esses dados para finalidades relacionadas ao seu trabalho. 2- Nome, e-mail, conteúdo da mensagem e quaisquer outras informações enviadas estão protegidos pelo sigilo entre psicólogo e paciente.

ENDEREÇO:

Rua Fernando Costa, 35, Higienópolis, Araçatuba-SP.